El Salvador

Bosque Lya / 250g

 13.50

  • 250g grão café de especialidade
  • Região/Fazenda: Bosque Lya
  • Processo: Maceração Natural
  • Variedade: Bourbon
  • Aroma/Sabor: Maçã Verde; Kiwi; Chocolate Negro; Acidez tartárica
  • Altitude: 1550m
  • Nota: 87/100
  • Torra: 92±3 Agtron (clara)

Uma torra fresca é essencial para que o café esteja no seu melhor, por isso, só torramos o nosso café depois de fazeres a encomenda. Torramos uma vez por semana e o café segue viagem até ti no dia seguinte.


Share

Descrição

Sobre Bosque Lya

Sobre Bosque Lya
A Finca Bosque Lya alcançou fama nos círculos de cafés de especialidade ao conquistar o primeiro lugar na Cup of Excellence de 2004. Embora o foco da competição seja a degustação, se pontos extras fossem atribuídos pela beleza de uma fazenda, a Bosque Lya estaria numa posição ainda mais forte. Esta é uma fazenda de 96 hectares – 64 dos quais dedicados ao café, o restante deixado como floresta natural. No entanto, em muitas partes da fazenda é difícil reconhecer o que é floresta pura e o que não é, visto que muitas árvores de sombra são usadas. Há uma abundância de vida selvagem, incluindo pássaros como ashumming, orioles e falcões e muitas espécies migratórias. Os mamíferos incluem gatos selvagens, tatus, veados e gambás. Existem inúmeras flores bonitas, incluindo orquídeas raras e coloridas e epífitas que crescem nos galhos das árvores. As vistas desta fazenda também são de cair o queixo, com as montanhas e vulcões do oeste de El Salvador e da Guatemala no horizonte. O imponente vulcão El Chingo ocupa o centro do palco nesta cena dramática. A Finca Bosque Lya está situada no município de Santa Ana, no sopé do vulcão Ilamatepec (ou vulcão Santa Ana, como agora é mais conhecido) na cordilheira Apaneca, no oeste de El Salvador. A fazenda foi fundada em 1932 quando Gustavo Vides Valdes nomeou a propriedade em homenagem à sua filha recém-nascida, Lya. O nome da fazenda Bosque Lya traduz-se em – floresta de Lya. Bourbon é a variedade mais comum na fazenda – principalmente vermelha, mas há um pouco de laranja e amarelo também – embora existam muitas outras variedades cultivadas para experimentação e diversidade, incluindo Pacamara, Caturra e Typica. Uma faixa de altitude de 1.473 a 1.650 metros acima do nível do mar produz cafés de grande complexidade, doces e vivos. Cerejas vermelhas maduras são colhidas manualmente entre janeiro e março e levadas a um ponto de coleta para serem selecionadas manualmente pelos catadores antes de serem levadas à estação de tratamento El Borbollon. É flutuado e separado, o café é colocado submerso num recipiente lacrado por 24 horas antes de ser removido e limpo. A partir daqui, é então colocado em canteiros elevados deixados por 1 dia antes de ser virado regularmente a cada hora para garantir uma secagem uniforme até 11%. O processo de maceração deve trazer uma acidez mais pronunciada mas ainda com corpo e sabor a um natural.

Queres saber mais sobre outros cafés de especialidade?

Informação adicional

Peso 250 g