Nicarágua

Ojo de Agua

 10.50

  • 250g grão café de especialidade
  • Região/Fazenda: Ojo de Agua
  • Processo: Lavado
  • Varietal: Yellow Catuai
  • Aroma/Sabor: Cereja, Damasco, Abacaxi, Creme Leite
  • Altitude: 1500m
  • Nota: 85/100
  • Torra:87±3 Agtron (clara)

Uma torra fresca é essencial para que o café esteja no seu melhor, por isso, só torramos o nosso café depois de fazeres a encomenda. Torramos uma vez por semana e o café segue viagem até ti no dia seguinte.


Share

Descrição

Sobre Ojo de Agua

Sobre Ojo de Agua

A fazenda está localizada em Mozonte, Nueva Segovia, que chega a um dos pontos mais altos da Nicarágua. Esta região é conhecida pela alta qualidade do café. A maioria das fazendas é relativamente pequena e administrada por famílias. Os agricultores e as suas famílias trabalham muito e orgulham-se de produzir um café de altíssima qualidade. Katherin e a sua família estão a investir muito na fazenda onde trabalham diariamente, a fazenda tem apenas 10 hectares e o solo é arenoso, rico em argila. Eles estão ansiosos para alcançar a mais elevada qualidade das suas colheitas que são de varietais Caturra, Catuai vermelho e amarelo, Maragogype e Catimor cultivadas sob sombra de árvores de goiaba, limão, laranja, abacate e carvalho.

Katherin colhe e processa o café sozinha e este lote foi secado em canteiros elevados por duas semanas. A longa e lenta secagem em grande altitude dá ao café maior longevidade e excelente qualidade na chávena. Katherin também cultiva uma variedade de vegetais para o mercado local. Os Cafetos de Segovia são uma estação de tratamento localizada em Ocotal, no centro de algumas áreas de café, o que o torna ideal para os produtores entregarem o grão com pergaminho no mesmo dia da colheita e do processamento. A empresa é uma empresa familiar de propriedade de uma família local de produtores de café. Martha e Ana, duas irmãs, administram o negócio com toda equipa. Tudo começou há 5 anos quando a família de Martha e Ana perceberam que os preços pagos pelo café eram muito baixos na região e que a qualidade que eles podiam produzir na sua própria fazenda era realmente muito boa. Então decidiram criar a estação de tratamento para agregar valor ao seu produto. Elas têm algumas fazendas que herdaram de seu pai.

Como muitas propriedades na área (norte da Nicarágua, fronteira com Honduras), a história das fazendas tem as suas raízes num contexto complexo. Em 1975-1979, a revolução nicaraguense atingiu todo o país (mas foi ainda mais forte na fronteira com a Honduras) e a sua família emigrou para os EUA por 6 anos antes de voltar para Ocotal. A sua casa e parte das fazendas foram tomadas à força pelo governo e apenas a casa foi devolvida quando voltaram. Perderam mais de 100 manzanas de fazenda de café. Na estação de tratamento, processam o próprio café, mas também o café de alguns parentes e de alguns produtores não relacionados da área (no total, outros 47 produtores trabalham com a Cafetos de Segovia). Durante o pico, até 300 quintales por dia podem ser entregues na fábrica. A capacidade de secagem é de 3.000 quintales num momento específico. Uma nova estufa foi construída este ano e é aqui que fazem a maioria dos lotes experimentais ou variedades mais delicadas. A maior parte do café é entregue como pergaminho ou cerejas. 80% dos lotes são lavados. Costumam iniciar a secagem no terreiro, à sombra durante 5-6 dias e depois ao sol. Todos os pátios são cobertos com uma rede preta para que o café não caia diretamente no chão. A secagem à sombra é realmente necessária, pois o sol é muito forte nesta altitude mais baixa (menos de 900m). Eles movimentam os naturais a cada 3-4 horas, empilham o café nas horas mais quentes do dia e 30 pessoas no total trabalham na fábrica durante a época de colheita.

Queres saber mais sobre outros cafés de especialidade?

Informação adicional

Peso 250 g